Dicas sobre carreira

Como o trabalho voluntário pode decidir o seu futuro profissional

julho 23, 2019
trabalho voluntário
Tempo de leitura 6 min

Fazer a diferença na vida das pessoas… eis o verdadeiro sentido da nossa existência. Tornar melhor o dia de alguém é, certamente, uma experiência gratificante. E uma das formas de colocar isso em prática é pelo trabalho voluntário. Entretanto, devemos considerar que existe ainda um propósito maior por trás de tal atitude.

Quando se fala em trabalho voluntário, a máxima de que tudo o que fazemos retorna para nós se faz ainda mais evidente. Ao mesmo tempo em que ajudamos as pessoas, ganhamos conhecimento e experiências que farão toda a diferença em nossa vida pessoal e até mesmo profissional.

Se você deseja entender melhor de que forma essa relação acontece, acompanhe abaixo nosso post com os principais benefícios que o trabalho voluntário confere a quem o pratica. Boa leitura!

Experiência e conhecimento

Embora não remunerado, o voluntariado também é trabalho. Você vai lidar com questões que estão bem próximas a um ambiente corporativo e, às vezes, precisar contornar algumas adversidades. A forma de gerenciar essas questões também é a mesma, independentemente se estamos falando em trabalho voluntário ou assalariado.

Além disso, você também adquire experiência técnica em uma área específica de atuação. De certa forma, isso pode ser considerado experiência profissional. Dependendo da vaga que deseja pleitear no futuro, o voluntariado realizado também pode ser incluso em seu currículo como uma forma de enriquecê-lo e provar que você já conhece a função na prática.

Visão mais ampla de mundo

Muitos jovens, especialmente aqueles que crescem em famílias mais abastadas, tendem a enxergar o mundo apenas a partir de sua própria perspectiva. Entender, na prática, que nem todas as pessoas têm os mesmos privilégios é uma forma de deixar de focar em seu próprio mundo e desenvolver a capacidade de sentir empatia.

No mercado de trabalho, tal questão torna você uma pessoa menos ansiosa e mais consciente. A partir do momento em que você entende que existem diversas realidades diferentes da sua, você passa a se cobrar menos e a entender que todos nós estamos sujeitos a erros e acertos.

Competências

Pode ser que você descubra, durante um trabalho voluntário, competências que nunca imaginou que tivesse. Em algumas situações, você assume uma função com o propósito de ajudar alguém e acaba percebendo que a atividade desempenhada realmente faz você feliz. É aí que é hora de começar a pensar em seguir uma carreira relacionada a esse trabalho.

Por isso, quando você não tem ideia de que profissão escolher, um trabalho voluntário pode ajudá-lo a desenvolver competências que serão úteis para o mercado de trabalho. Esse será o primeiro passo para começar a se desenhar profissionalmente — e, ainda que você já trabalhe, adquirir novas habilidades é algo sempre positivo.

Consciência humanizada

trabalho voluntário

O trabalho voluntário normalmente envolve o ato de “abraçar uma causa” e lutar por ela. Quem ajuda refugiados, comunidades carentes ou mesmo dá aulas de português para as senhorinhas não alfabetizadas da vizinhança deseja, no fundo, fazer a sua parte para tornar o mundo um lugar mais justo e igualitário, de acordo com a classe que acredita ser menos favorecida.

Isso traz maior consciência em termos de relações interpessoais, já que nos faz entender o quanto precisamos uns dos outros. No mercado de trabalho, essa questão é capaz de favorecer a atuação em equipes, nas quais cada um deve se enxergar como parte de um todo. Afinal, trata-se de pessoas que devem buscar os mesmos objetivos dentro da instituição.

Comprometimento

Doar parte do seu tempo ao próximo certamente exige comprometimento. Pode ser que você tenha que dispensar outras atividades aparentemente interessantes, como festas e passeios, se o horário coincidir com aquele que você se comprometeu a realizar o trabalho voluntário.

Aprender a lidar com essas questões prepara você para o mercado de trabalho, já que qualquer função profissional exige também um alto nível de comprometimento e responsabilidade. Logo, o registro de um trabalho voluntário em seu currículo é bem visto por grande parte dos recrutadores. Especialmente por essa questão, destaca-se quem se doa, já que vivemos em uma sociedade na qual as pessoas estão a cada dia mais focadas em si mesmas e menos dispostas a ajudar o próximo.

Networking

Durante um trabalho voluntário, seja ele qual for, tendemos a ter contato com outras pessoas. Além dos assistidos, ainda temos a oportunidade de fazer amizades com outros voluntários. Por terem escolhido o mesmo tipo de voluntariado, é provável que as afinidades entre vocês sejam grandes. Dessa forma, você faz novos amigos e amplia a sua rede de networking.

Aliás, pode ser que, a partir de um voluntariado, apareça a oportunidade de entrar no mercado de trabalho. Tal questão pode ajudar você a descobrir habilidades que você nem sabia que tinha e, finalmente, escolher uma carreira para trilhar. Afinal, em muitas das vezes não basta ser competente para ter acesso a determinadas vagas: tudo o que você precisa é de uma boa rede de networking que lhe impulsionará até elas.

Liderança

Além das habilidades técnicas necessárias para pleitear determinadas vagas, a liderança é uma característica pessoal amplamente buscada pelos recrutadores. Ser líder não é simplesmente “saber mandar”, mas, sim, tomar a iniciativa e ser proativo na busca da solução para eventuais problemas que possam surgir.

O trabalho voluntário também ajuda a desenvolver essa habilidade. O voluntariado normalmente acontece em contextos em que há uma carência, uma fragilidade. Isso faz do voluntário uma pessoa muito mais propensa a incentivar e buscar a melhor saída para conflitos no ambiente de trabalho. Quem tem uma vivência como essa e conhece a realidade do mundo dificilmente vai fomentar cenários negativos.

O trabalho voluntário ajuda você a crescer como pessoa e, de quebra, ainda pode ser fundamental para fazer uma boa escolha em termos profissionais. Trata-se de um caminho sem volta: uma vez voluntário, a vontade de ajudar o próximo só tende a aumentar. Prova disso são as pessoas que embarcam ao exterior em missões humanitárias, por exemplo. E, assim, expandem ainda mais o seu currículo.

E então, gostou do post? Gostaria de receber mais dicas para escolher um curso universitário e começar a construir a sua carreira profissional? Então, assine a nossa newsletter — nós podemos ajudar você!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário