Biomedicina, Dicas sobre carreira

Como a tecnologia na Biomedicina aumentou a demanda na área?

outubro 4, 2019
tecnologia na biomedicina
Tempo de leitura 6 min

A utilização da tecnologia na Biomedicina é uma dos recursos inovadores para a prática clínica e laboratorial. Além dessa estratégia, os conhecimentos teóricos devem ser considerados para a eficácia dos tratamentos.

Sabe-se que a conciliação dos saberes adquiridos na graduação de Biomedicina com os equipamentos mais específicos e sensíveis melhorará o diagnóstico e o acompanhamento de doenças já instaladas.

Para tanto, é importante ter domínio da utilização desses recursos de forma a torná-los mais eficientes e produtivos dentro do contexto da saúde e contribuir para a detecção precoce de outras enfermidades.

Quer saber como a utilização da tecnologia na Biomedicina é importante nos dias de hoje? Então, não perca as informações que daremos neste post!

O que é e para que serve a Biomedicina?

O biomédico é um profissional que pode atuar em diversas áreas, como: identificação diagnóstica de exames laboratoriais, detecção de substâncias tóxicas em atletas de alto desempenho, preparo de exames ginecológicos, pesquisa acadêmica, entre outras.

O curso de Biomedicina abrange disciplinas voltadas para o funcionamento e a descrição de procedimentos no contexto de análises clínicas e toxicológicas, reprodução humana e avaliação da qualidade da água.

O futuro biomédico pode atuar também em laboratórios de biologia molecular e de perícia criminal (por meio da análise de evidências em secreções ou tecidos humanos, como manchas de sangue, mensuração de entorpecentes etc.), que são demandas no mercado de trabalho.

Sendo assim, o curso de Biomedicina contempla disciplinas teórico-práticas, como:

  • Fisiologia;
  • Análise Toxicológica;
  • Farmacologia;
  • Bioquímica;
  • Bioestatística;
  • Anatomia Humana;
  • Histologia;
  • Citologia;
  • Gestão da Qualidade.

O biomédico formado terá conhecimentos aprofundados nesses temas e atuará nos laboratórios de análises clínicas, destacando-se perante outros profissionais que não têm essa bagagem, sendo assim mais requerido.

Qual é o papel da tecnologia na Biomedicina?

tecnologia na biomedicina

O uso da tecnologia na Biomedicina tem proporcionado avanços significativos no contexto da saúde diagnóstica, terapêutica e de acompanhamento do histórico clínico e medicamentoso dos pacientes.

O recurso tecnológico vem se aprimorando cada vez mais, propiciando detecção precoce de doenças por meio de triagem diagnóstica mais precisa, identificação de substâncias no plasma, ainda que em baixa concentração, entre outras inovações.

Além disso, o uso de recursos tecnológicos pode melhorar o acompanhamento terapêutico dos pacientes, com técnicas menos invasivas que proporcionam mais adesão do paciente.

Com o uso de tecnologia mais moderna, ocorrerá diminuição da frequência de solicitação de exames devido a resultados inconclusivos ou obscuros, otimizando o diagnóstico para pacientes e médicos solicitantes.

Conheça, a seguir, alguns avanços relacionados à tecnologia na Biomedicina.

Projeto Genoma Humano

O mapeamento de todos os genes que compõem o organismo foi um salto significativo para a humanidade e proporcionou descobertas e relações clínicas entre doenças até então sem causa aparente.

Por meio desse projeto gigantesco, foi possível identificar as principais frequências alélicas e predizer alguns polimorfismos genéticos, que são alterações que podem alterar funções importantes no organismo.

Atualmente, é possível identificar pacientes com deficiências enzimáticas antes na fase inicial de vida, o que torna o tratamento personalizado e evita complicações a longo prazo.

Graças a esse estudo, os pesquisadores já identificaram genes que podem predizer doenças ou que caracterizam os pacientes como indivíduos mais metabolizadores de medicamentos, alterando inclusive a dose do produto prescrito.

Um exemplo é a detecção plasmática de medicamentos imunossupressores, essenciais para pacientes transplantados de órgãos vitais como coração, rins, pulmão e fígado.

Uma das aplicações da Biomedicina é a identificação dessas alterações genéticas que podem ser detectadas via exames laboratoriais e tornar o tratamento do paciente mais personalizado e com mais chances de sucesso.

Plataforma de detecção de doenças

A transição patológica modificou a preocupação dos médicos que antes se debruçavam em tratar doenças infecciosas e hoje se destina ao controle ou diminuição das sequelas de enfermidades crônicas.

Por isso, a tecnologia na Biomedicina é fundamental caracterizar as doenças previamente, evitar complicações clínicas graves ou potencialmente fatais e coletar dados sobre essa incidência.

A plataforma de detecção de doenças funcionaria com um grande banco de dados à medida que analisaria as informações alimentadas pelos profissionais de saúde e, a partir disso, elaboraria um compilado sobre marcadores clínicos.

Dessa forma, os biomédicos seriam capazes de interpretar resultados de exames potencialmente graves, mesmo diante de pequenas modificações nos parâmetros laboratoriais observadas nos pacientes.

Atualização na medicina diagnóstica

Com o avanço tecnológico de hoje, é possível discriminar doenças com sintomas parecidos e facilitar a tomada de decisão médica, o que influenciará significativamente o prognóstico do paciente.

A participação do biomédico, nesse contexto, será fundamental para identificar pequenas nuances das doenças por meio de exames laboratoriais provenientes de equipamentos mais modernos e eficientes.

A sofisticação tecnológica melhora também a produtividade e a eficiência de forma a obter mais resultados em menor tempo se comparado a equipamentos tradicionais utilizados anteriormente.

Além disso, com o advento da telemedicina, é possível que alguns exames sejam realizados em uma localidade e enviados para especialistas que farão o laudo diagnóstico e poderão reenviar os resultados de forma eficaz.

Quais os benefícios da tecnologia na Biomedicina?

Os benefícios dessa conciliação se refletem em melhorias no diagnóstico e terapêutico, além de acompanhamento das doenças crônicas. Com equipamentos mais modernos, é possível traçar objetivos terapêuticos mais plausíveis para o paciente.

Dessa forma, os pacientes terão um prognóstico mais assertivo, o que pode diminuir a ansiedade dos pacientes e a necessidade de refazer testes para apurar nuance não detectada.

Essa consequência pode se relacionar à redução de custos com procedimentos e intervenções terapêuticas desnecessárias, uma vez que o exame não foi conclusivo e o profissional optou por condutas inespecíficas.

A utilização da tecnologia na Biomedicina é uma estratégia eficiente quando aliada à formação sólida de conhecimentos clínicos, laboratoriais, epidemiológicos e gerenciais, entre outros que contribuirão para diagnósticos mais precisos e sensíveis. Além disso, os saberes em genética, informatização e robótica propiciaram equipamentos mais modernos e eficientes para inovar na prática clínica.

Agora que já entendeu sobre a revolução tecnológica no campo da Biomedicina, não deixe de nos seguir no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário