Educação em Saúde

Qual a importância da ética na educação superior?

dezembro 15, 2018
Tempo de leitura 6 min
Vestibular Faculdade PMPowered by Rock Convert

Toda a ética ocidental foi guiada, nos últimos três séculos, pelo pensamento de Immanuel Kant, que o enunciou nos seguintes termos: “Age como se a máxima de tua ação devesse tornar-se, através da tua vontade, uma lei universal”. Ou, como ficou mais popularmente conhecido “não faça ao próximo aquilo que não gostaria que fizessem consigo mesmo”. Nesse sentido, podemos começar a discutir a ética na educação, sua importância e função.

Embora pareça, à primeira vista, algo abstrato e muito filosófico, a ética nas relações entre pessoas é essencial para uma sociedade harmoniosa, e não seria diferente dentro das instituições de ensino superior. É um conjunto de práticas, atitudes e internalizações muito importantes para que todos — alunos, professores, funcionários, coordenadores e diretores — tenham uma convivência pacífica e pautada em princípios comuns.

Para entender mais o papel da ética na educação e como fazê-la ser um valor agregado à formação do aluno, continue lendo nosso artigo!

Ética e moral

Um dos grandes debates que circundam os estudos sobre ética é a diferenciação entre essa e a moral. Esse embate filosófico e social adquire importantes repercussões na educação superior, em vista da formação profissional do aluno. Portanto, é preciso saber primeiro do que se trata cada um desses conceitos para compreender também como eles se intercalam.

Nas explicações mais clássicas, o conceito de ética vem do grego, do termo “ethos”, cujo significado é “caráter” ou modo de ser. Assim a ética está relacionada aos valores intrínsecos da pessoa enquanto ser humano que vive em sociedade. Por seu lado, moral deriva do latim “morales” e pode ser entendida como “relativo aos costumes”. Assim sendo, enquanto a ética se relaciona à pessoa em si, a moral é como se observa o comportamento da pessoa em sociedade.

A ética, portanto, é um conjunto de conhecimentos que vêm da investigação da forma de agir da pessoa humana na aplicação das regras morais de forma fundamentada, sendo uma reflexão íntima sobre os valores morais.

A moral, por sua vez, é a aplicabilidade das regras sociais no cotidiano de uma sociedade. Essas regras orientam o comportamento geral, em que se há o julgamento das atitudes como morais ou imorais, certas ou erradas, boas ou más. Na prática, a moral e a ética se aproximam muito e se complementam, afinal são responsáveis por construir as bases do modo de agir em sociedade e no trato pessoal, guiando a conduta das pessoas, caráter e virtudes.

Ética e educação

Em qualquer ambiente social, tomar atitudes éticas é extremamente importante, não apenas pela moral envolvida, mas também como uma forma de se portar mediante os valores ensinados por toda a vida, seja no seio familiar ou social, como escolas.

A ética e a moral têm uma correlação direta. À medida que a pessoa prima pela ética, ela reforça a moral. E, na mesma medida, quando se guia pela moralidade, toma para si uma ética de vida. A ética e a educação, portanto, têm uma relação direta, visto que os comportamentos éticos são ensinados, reforçados, absorvidos e naturalizados por cada indivíduo.

Logo, as instituições de ensino, especialmente as de ensino superior, têm, na maioria das vezes, um código de ética que deve ser obedecido pelos alunos e que também serve como guia para todos que fazem parte dos quadros da escola ou faculdade. São, ainda, valores que serão transmitidos e cobrados dos estudantes.

Atitudes éticas

Nas instituições de ensino superior, espera-se que os estudantes tenham uma formação ética sólida e estruturada. Assim, os códigos de ética costumam ser aplicados com um maior rigor, inclusive, em muitos casos, causando o jubilamento daqueles que não se prestam a obedecê-lo.

Embora possa variar de instituição para instituição, existem alguns pontos em comum que são levados em conta ao se falar de ética na educação. São atitudes esperadas dos diversos membros da comunidade acadêmica. Portanto, espera-se, por exemplo, as seguintes condutas dos alunos:

  • agir com respeito e deferência pelo trabalho dos professores, funcionários e colaboradores da faculdade;
  • respeitar o direito de aprender de outros estudantes, evitando tomar atitudes como conversas paralelas, brincadeiras em sala de aula ou atrapalhar as explicações de professores;
  • não colar ou plagiar nas avaliações ou na elaboração de trabalhos solicitados pela docência;
  • abster-se de usar trabalhos prontos, como os disponíveis na Internet, na entrega de atividades exigidas por professores;
  • não praticar bullying com colegas, funcionários ou pessoas que, de qualquer forma, fazem parte da comunidade acadêmica — isso inclui tanto o bullying físico quanto o psicológico, ou seja, não se deve colocar apelidos que possam ferir sentimentos, causar mágoas ou diminuir a autoestima;
  • agir pelo bem comum a fim de criar e manter um ambiente positivo e agradável para o aprendizado;
  • não pagar para outros estudantes ou profissionais elaborarem os trabalhos;
  • seguir as regras e normas de conduta da faculdade, de acordo com o regimento interno e código de ética;
  • sempre tratar respeitosamente colegas de faculdade que sejam pessoas com deficiência, seja essa motora ou de transtorno psicológico.

Não apenas os estudantes devem tomar atitudes éticas, como também é responsabilidade dos diretores, coordenadores e assistentes zelar pela construção de um ambiente educacional pautado por esses valores. Nesse sentido, são atitudes éticas esperadas desses profissionais:

  • agir com respeito e consideração para com os alunos, professores e demais funcionários da escola;
  • cabe aos coordenadores orientar de maneira positiva e eficaz os demais professores e estudantes;
  • é dever dos diretores zelar por um ambiente que tenha condições físicas e pedagógicas para o sucesso do processo de aprendizado;
  • ainda, os diretores e coordenadores se abstêm de gerar constrangimento, não expondo equívocos ou deficiências de professores ou alunos para a comunidade, sempre preferindo conversar em particular, acompanhado, claro, por um segundo profissional.

Como se pôde ver, a ética na educação é extremamente necessária para o aprendizado e sucesso do plano pedagógico de qualquer faculdade. Procurar cursos que primam por esses valores é uma forma excelente de medir, desde o começo, a qualidade do ensino oferecido.

Tal como a ética, existem muitos outros valores a serem vistos na hora de escolher a profissão e a faculdade. Para não perder nossas atualizações, siga-nos no Facebook!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário