Dicas sobre carreira

Como desenvolver a inteligência social e emocional na faculdade?

junho 11, 2019
inteligência social
Tempo de leitura 7 min

A sociedade contemporânea jamais viu tamanha dificuldade de relacionamento interpessoal como o observado atualmente. A dificuldade que as pessoas têm em controlar suas emoções está cada vez mais evidente no cotidiano, seja em qualquer contexto socioeconômico ou dimensão de vida.

É muito comum ter a sensação de falta de controle sobre os campos emocionais. Isso porque a maioria das nossas habilidades socioemocionais não são estimuladas ou desenvolvidas de forma eficiente.

As habilidades socioemocionais são um conjunto de aptidões desenvolvidas a partir da Inteligência Emocional de cada uma das pessoas. Em resumo, elas apontam para dois tipos de comportamento: a sua relação consigo mesmo (intrapessoal) e também a sua relação com outras pessoas (interpessoal).

São aquelas qualidades interiores que a maioria de nós valoriza no dia-a-dia, mas que por serem subjetivas, quase sempre acabam ficando em segundo plano em relação aos nossos direcionamentos considerados objetivos.

Hoje em dia, é comum encontrarmos profissionais de todas as áreas que, apesar de deterem uma vasta gama de conhecimento técnico, não demonstram valores sociais e pessoais. Para atuar com verdadeira inteligência socioemocional, é necessário desenvolver essa habilidade desde a faculdade.

Entender que se tornar um Profissional de excelência, é muito mais do que aprender a realizar as atividades inerentes ao dia a dia de sua função, desenvolver habilidades socioemocionais, é um fator primordial para se destacar na sua área de atuação.

Há algumas décadas, muito ouvíamos falar em QI (Quociente de Inteligência), e essa era uma das características mais avaliadas na hora de contratar um profissional. Com o passar do tempo, a partir de estudos comportamentais outras questões também passaram a ser levadas em conta, como o QE (Quociente Emocional). Atualmente, fala-se também na inteligência social. Muito mais do que um excelente técnico, um profissional de qualidade considera valores humanos e sociais em sua rotina na profissão.

Se você deseja entender melhor o que é e por que desenvolver a inteligência social e emocional, continue a leitura deste post.

O que é inteligência social?

A inteligência social pode ser definida como a capacidade de agir de maneira socialmente adequada no seu meio de atuação. O profissional que trabalha focado nessa vertente está sempre visando o bem comum, e não apenas seus interesses próprios. No nosso ambiente de trabalho, estamos sempre interagindo com pessoas, e devemos entender o nosso papel no que diz respeito a influenciá-las positivamente.

É preciso saber a hora certa de ouvir e falar, bem como o tom e o meio adequados para responder questionamentos que nos são colocados, de modo a obter reações e formas de interação construtivas.

Embora não exista fórmula certa para expressar sentimentos ou simplesmente calar diante de determinadas situações, escolher o modelo que produz os melhores resultados em cada momento faz parte da inteligência social do indivíduo.

O que diferencia a inteligência social da inteligência emocional?

Embora esses dois conceitos sejam relativamente novos no nosso meio social, pode ser que eles ainda pareçam um pouco confusos, já que são vertentes bem parecidas. Entretanto, algumas questões separam um do outro: não se pode dizer que inteligência emocional e inteligência social são a mesma coisa. É possível que o indivíduo desenvolva apenas uma delas, precisando trabalhar meios para desenvolver a outra, por exemplo.

A inteligência emocional está mais relacionada a aspectos interiores do indivíduo. Ela envolve as formas que lidamos com as emoções que nos são proporcionadas dia após dia, sejam elas positivas, sejam elas negativas.

A inteligência social tem a ver com a interação com o outro e as formas de influenciar em suas emoções. Por essa razão, podemos dizer que, embora sejam aspectos diferentes, elas são complementares. Afinal, é inegável que a inteligência emocional de um indivíduo influencia em sua inteligência social. Para despertar boas emoções no outro, é necessário que as suas próprias estejam equilibradas.

Qual é a importância de desenvolver a inteligência socioemocional na faculdade?

Desenvolver a inteligência socioemocional na faculdade é uma forma de chegar ao mercado de trabalho já preparado no que diz respeito a esse quesito, habilidades socioemocionais. Além disso, durante a própria jornada de estudos a inteligência socioemocional começa a fazer a diferença.

O aluno que detém uma boa inteligência socioemocional tem melhor capacidade de interação com professores e colegas, o que permite práticas mais harmoniosas na hora de desempenhar as atividades individuais e em grupo propostas.

inteligência social

Como desenvolver a sua inteligência socioemocional?

A inteligência socioemocional não surge automaticamente. Não basta querer desenvolvê-la: é necessário seguir alguns passos e incorporar atitudes no seu dia a dia — trata-se de um processo contínuo. Para ajudar você, listamos abaixo algumas dicas.

Conheça a si mesmo

O autoconhecimento é a chave para o desenvolvimento pessoal e profissional. Você só consegue influenciar positivamente e fornecer respostas construtivas a outras pessoas a partir do momento que entende o que você mesmo precisa como ser humano pensante e em constante desenvolvimento.

Não tenha medo de entrar em contato com suas facetas mais ocultas para entender a sua real percepção de mundo e sociedade. Só assim você será capaz de desenvolver a inteligência emocional e, consequentemente, aprimorar sua inteligência social.

Exercite a empatia

Mais do que se solidarizar com a dor alheia, a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro. Como você se sentiria se estivesse na pele da pessoa que está interagindo com você nesse momento? Esse sentimento nos torna capazes de agir com os demais da forma que gostaríamos que agissem conosco.

Aliás, é importante praticar a empatia não só diante da dor do outro, mas também de suas alegrias. É preciso ser um ser humano louvável para ficar verdadeiramente feliz com as conquistas de outras pessoas, sem egoísmos ou comparações.

Aprenda a se comunicar

Embora pareça algo muito óbvio, vale dizer que se comunicar é fundamental para ser bem-sucedido nas suas relações pessoais e profissionais. Falar sobre seus sentimentos e expressar percepções boas e não tão boas assim é uma forma de construir relações de confiança e transparência — que são peças fundamentais no bom andamento do ambiente profissional e do círculo social.

Muitas vezes, deixar o orgulho falar mais alto pode ser uma verdadeira armadilha, algo que vem afastando pessoas ao longo das décadas.

Trabalhe em equipe

A dificuldade de trabalhar em equipe existe há muito tempo. Por diversas vezes a vaidade influencia diretamente nessa questão, afinal, quem não gosta de “ser o melhor” no que faz? Entretanto, existe uma diferença entre “ser o melhor” e “fazer o seu melhor”.

Seja na faculdade, seja no ambiente de trabalho, não conseguimos nada sozinhos. Cada um de nós é, na verdade, parte de um todo, peça fundamental de um quebra-cabeças que não seria completo se não estivéssemos ali. Essa visão proporciona uma forma de entender o seu valor, sem agir como se ele se sobressaísse ao dos demais.

Como vimos, a inteligência socioemocional é capaz de influenciar diretamente nas relações humanas e nos resultados obtidos a partir delas. Desenvolvê-la, entretanto, envolve certas práticas diárias e uma mudança de conceitos que deve começar de dentro para fora.

Gostou de saber um pouco mais sobre a inteligência social e como adquiri-la? Então assine a nossa newsletter para ficar por dentro de outros conteúdos como este e continuar o seu processo de aprendizado!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário