Dicas sobre carreira

Inteligência Multifocal: saiba por que adotar essa metodologia!

dezembro 27, 2018
Tempo de leitura 6 min

O desenvolvimento psíquico humano é surpreendente e cheio de mistérios. A verdade é que conhecemos muito pouco da nossa própria mente e seu funcionamento. Isso, no entanto, não nos impede de tentar explorar nossos limites e descobrir um pouco mais sobre como podemos melhorar nossos pensamentos, ideias e emoções, para lidar conosco mesmo ou com os que estão à nossa volta. Um desses estudos é a metodologia da Inteligência Multifocal.

Essa foi desenvolvida por Augusto Cury, e trata-se de uma metodologia voltada a treinar a mente humana para nutri-la como um nascedouro de ideias, aberta a relações saudáveis intrapessoais e interpessoais com critérios éticos. Embora tenha muitas semelhanças com a teoria da inteligência emocional, a inteligência multifocal se presta à investigação mais aprofundada do funcionamento da psique humana e não apenas às emoções.

É, portanto, uma busca incessante para desvendar os mistérios da nossa capacidade de pensar e imaginar, e conseguir, com isso, aplicar melhor nossas ideias, concepções e argumentos em nossas relações pessoais e profissionais. De fato, a Inteligência Multifocal tem sido muito aplicada no mundo dos negócios, com grande sucesso.

Para descobrir mais e revelar os segredos da sua mente e capacidade de aprender, continue lendo nosso artigo e confira o uso dessa ferramenta sensacional!

Bases da Inteligência Multifocal

O método da Inteligência Multifocal foi desenvolvido a partir de análises das teorias da Inteligência Social e da Emocional, levando em consideração quatro fatores distintos que categorizam o surgimento e o desenvolvimento das nossas cadeias mentais, quais sejam: construção de pensamentos; organização das histórias nas memórias em nível consciente e inconsciente; formação do eu e identidade; e transformação da energia psíquica.

A construção de pensamentos vem da forma como apreendemos o mundo exterior por meio dos nossos sentidos e a partir do qual conseguimos transformar isso nas ideias, ou seja, na abstração mental. É como uma coleta de ingredientes, os dados que teremos que interpretar e constituir para ingressar no segundo fator.

A organização de histórias é a forma como estabelecemos as narrativas, impressões, emoções e racionalizações sobre as pensamentos iniciais que tivemos a partir da apreensão do mundo. Quer dizer, é a forma como nossa mente categoriza, organiza e determina as relações entre as mais diversas ideias e constrói narrações coerentes ou não, nos níveis conscientes ou inconscientes.

Em seguida, as nossas narrativas geram informações que constituem nossa história, que influenciam nossa identidade e, portanto, fazem parte do processo de formação do eu. Ou seja, pela teoria multifocal, o eu é um sujeito sempre em mutação, que pode tanto ser influenciado pelas narrativas criadas quanto influenciar a criação delas.

Por fim, o passo mais importante da Inteligência Multifocal é a transformação da energia psíquica. Essa etapa, diferente das anteriores, exige um esforço ativo por parte da pessoa que está se desenvolvendo dentro dessa metodologia, pois implica utilizar a consciência do eu para significar ou ressignificar as histórias em um processo de busca de autoconhecimento e cura.

Aplicação da Inteligência Multifocal

Dentro da teoria de Augusto Cury sobre a Inteligência Multifocal, devemos usar nossa capacidade de transformação da energia psíquica para alcançar faixas saudáveis de pensamento, criando assim histórias que nos tragam benefícios e desenvolvam nossas capacidades cognitivas. Para isso, é preciso começar a aplicá-la na forma como nos relacionamos com o mundo, com a vida e com as outras pessoas.

Portanto, para aplicar a metodologia da Inteligência Multifocal nas relações pessoais e de trabalho, é preciso se forçar a mudar o padrão de pensamento, a forma como interpretar e organizar as próprias histórias, através da transformação da energia psíquica. Para isso, é necessário tomar alguns critérios para ver, sentir, pensar e interpretar o mundo.

Quer dizer, é preciso substituir os tóxicos padrões antigos por novos padrões saudáveis:

  • valorizar e amar a vida própria e a dos outros;
  • passar a apreciar o que é bonito;
  • esforçar-se para raciocinar antes de agir;
  • procurar expor as ideias ao invés de impô-las;
  • trabalhar a solidariedade e a empatia;
  • gerenciar o estado mental dentro e fora dos conflitos;
  • focar no espírito empreendedor;
  • saber lidar com perdas, dores e frustrações;
  • envolver-se no trabalho em equipe.

A transformação da energia psíquica, claro, não é um processo simples ou fácil. Exige um grande esforço adquirir uma nova perspectiva de mundo para lidar com as questões diárias e também as profundas. Mas esforçar-se nessa alteração de atitude é o primeiro passo para desenvolver a Inteligência Multifocal.

A Inteligência Multifocal no aprimoramento pessoal

No mundo dos negócios ou na esfera privada, a Inteligência Multifocal se mostra muito relevante ao propiciar uma visão otimista e centrada sobre os resultados a serem alcançados e compreender que se manter focado e capaz de discernir e entender as necessidade próprias e alheias nas diferentes frentes garante o equilíbrio mental necessário para o sucesso.

Formação de lideranças

A Inteligência Multifocal é uma competência que pode ser desenvolvida e está intimamente ligada às boas práticas de liderança. Afinal, líderes são dinâmicos, enxergam as possibilidades, sabem manejar conflitos e atuar com empatia em relação aos seus subordinados. Um líder se apresenta tanto em empresas como nos centros comunitários, nas organizações religiosas e nos diversos grupos ou associações.

Estimulo à produtividade

Pessoas saudáveis psicologicamente propiciam melhor ambiente de trabalho, compreendem melhor as necessidades da equipe e dos seus pares e se esforçam para realizar melhor suas funções. Isso tem um reflexo imediato e expressivo na produtividade tanto do indivíduo quanto do grupo. Igualmente, essa produtividade se estende à casa e às relações com família e amigos, com melhor aproveitamento do tempo com qualidade e organização das atividades.

Aprimoramento do trabalho em equipe

A Inteligência Multifocal ajuda a compreender a situação, analisar as possibilidades, manejar melhor os conflitos e a trabalhar em equipe. Essas mesmas habilidades garantem uma melhoria significativa nas relações pessoais com a rede de contatos, estimulando um networking orgânico e saudável.

Como vimos, saber utilizar a transformação de energia psíquica, conforme a metodologia da Inteligência Multifocal, pode facilitar escolhas complexas e também aumentar o desempenho nos estudos, por exemplo. Também nos faz tomar escolhas profissionais mais conscientes e que nos levem a um caminho seguro, mas excitante.

Já desenvolveu sua Inteligência Multifocal? Então mostre aos seus amigos, familiares e colegas de trabalho, compartilhando nosso artigo no Facebook, Twitter, LinkedIn e outras redes sociais.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário